Já pode experimentar o novo sistema operativo móvel da Apple. A versão pública da beta do iOS 14 foi lançada esta quinta-feira, dia 9 de julho, e é possível instalá-la manualmente.

A atualização traz consigo algumas novidades que prometem mudar a forma como interage com o seu smartphone e tablet, a começar pela nova gaveta de aplicações e a acabar nos widgets, que podem agora acomodar-se no homescreen do seu equipamento. A app de interação com a Siri também foi redesenhada, para ser menos intrusiva, e há agora um modo de visualização que lhe permite assistir a um vídeo enquanto navega por outras aplicações.

Por enquanto, a instalação ainda é opcional, uma vez que se trata de uma versão de teste. E a Apple deixa um aviso à navegação: podem existir alguns bugs. Estes constrangimentos são típicos de versões beta, mas podem impedir o bom funcionamento de algumas aplicações, impactar negativamente a autonomia do telemóvel e provocar alguns encerramentos inesperados - faz tudo parte do processo.

WWDC 2020: iOS 14 vai reforçar funcionalidades de segurança e privacidade
WWDC 2020: iOS 14 vai reforçar funcionalidades de segurança e privacidade
Ver artigo

Nesta fase, o recomendável é que instale o iOS 14 num iPhone antigo ou, no caso do iPadOS 14, num iPad antigo, para verificar quais são as apps que estão a funcionar em pleno, e só depois tome a decisão de o instalar no seu smartphone. Isto, claro, para evitar surpresas desagradáveis. Note também que, ao longo das próximas semanas, a Apple deverá lançar atualizações e patches para o sistema operativo, que poderão, ou não, implicar novos problemas e soluções para os constrangimentos que encontrar nesta versão beta.

Outra recomendação que importa sublinhar é o backup. Garanta a proteção dos seus dados e dos seus ficheiros antes de fazer a instalação. Guarde tudo num disco externo, num computador ou na cloud antes de instalar a beta do iOS 14, não só para evitar perder ficheiros, mas também porque os backups feitos num equipamento com esta versão do sistema operativo, não poderão, depois ser acedidos caso decida voltar ao iOS 13 - só é possível mediante um reset de fábrica.

Por agora, os aparelhos suportados pelo iOS 14 são: o iPhone 6s e todos os outros modelos mais recentes, o iPad Air 2 e todos os outros modelos mais recentes, todos os modelos iPad Pro, o iPad Mini 4 ou mais recente e o iPad de quinta geração ou mais recente. Para consultar uma lista mais detalhada, siga este link.

Como instalar a versão pública da beta do iOS 14/iPadOS 14

Comece por visitar a página do Beta Software Program da Apple no dispositivo onde pretende instalar o software. Depois, faça o Sign up com as suas credenciais e aceite os termos e condições. Selecione iOS (para iPhone) ou iPadOS (para iPad), conforme o equipamento onde pretende instalar o sistema operativo, leia todos os alertas e só depois deverá clicar em Download Profile. Siga a instalação do perfil de beta tester, ative-o nas definições do equipamento e reinicie-o sempre que pedido.

Depois desta primeira fase, basta aceder às Definições e seguir o processo de atualização que normalmente segue para fazer um update ao seu equipamento.

Por fim, a instalação deverá desenrolar-se normalmente. Garanta apenas que mantém o dispositivo em carregamento e que este tem acesso a um sinal estável de internet.

Quais são os iPhones que vão receber a nova versão do iOS 14?

A boa notícia para os donos de iPhones é que a Apple tem vindo a alargar a compatibilidade de equipamentos mais antigos às novas versões do sistema operativo, o que faz com que os smartphones sejam atualizados durante mais tempo. E o iOS 14 é o que tem maior abrangência, sendo compatível com mais modelos.

Veja quais os iPhones que vão ser compatíveis com iOS 14 na galeria

Novas funcionalidades e mais segurança

A nova versão do sistema operativo foi revelada na Worldwide Developers Conference (WWDC 2020) com novidades também para o WatchOS 7, o iPadOS 14 e o novo macOS Big Sur, incluindo as suas principais novas funcionalidades e design.

Durante a apresentação do sistema operativo para o iPhone, a Apple reforçou os temas da segurança e privacidade nas novas funcionalidades do iOS 14, visando proteger os seus utilizadores. As novas proteções contra o rastreamento que as apps ou websites fazem aos utilizadores é uma das preocupações da empresa da maçã. Ferramentas que depois serão atualizadas em muitos dos sistemas atuais.

Apesar da versão atual já permitir bloquear aplicações específicas no acesso a dados pessoais no que diz respeito à sua localização geográfica, o novo iOS 14 vai dar a oportunidade dos próprios utilizadores partilharem essa informação. No entanto, essa partilha será feita numa aproximação geral do seu perímetro e nunca especificamente em que edifício se encontra. Dessa forma, evita-se que as aplicações ou websites tenham acesso a hábitos de consumo (como idas a shoppings ou a ginásios), mas possam manter o utilizador informado sobre o que está a acontecer no redor onde se encontra.

A transparência parece ser também a “palavra de ordem” nas próximas versões dos sistemas operativos da Apple. Nenhuma aplicação terá acesso às câmaras fotográficas e microfones dos equipamentos sem que o utilizado saiba. Para tal, no canto superior direito dos equipamentos passa a mostrar um ponto em tom laranja sempre que a câmara ou o microfone são ativados, seja por uso direto do utilizador ou em associação a determinada aplicação.

No que diz respeito aos contratos de licenciamento que a Apple estabelece com os developers, as novas regras obrigam aos mesmos discriminar que tipo de dados as suas apps pretendem recolher, sendo listado nas descrições das apps na App Store. A Apple compara estas informações à composição dos produtos que vemos no supermercado.

Há muitas outras funcionalidades que vão chegar ao iOS 14. A interação com a Siri pretende ser feita de forma menos intrusiva no ecrã. Por exemplo, os resultados aparecem agora como notificações. Destaque ainda pela facilidade em enviar mensagens de voz mais facilmente, assim como a capacidade de ditar num idioma e receber uma tradução em outra língua da forma mais natural possível, incluindo o português.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.