Será que os beta testers de funcionalidades ligadas ao controle parental as testam com o seu público-alvo, as crianças? A testemunhar as palavras de alguns pais numa discussão do Reddit, não. Os seus filhos têm encontrado formas impensáveis de ultrapassar o “screen time”, a funcionalidade introduzida no sistema operativo do iPhone iOS 12 que regista e restringe o tempo passado nas diversas aplicações do sistema. Os pais podem mesmo programar um horário para os videojogos, por exemplo, não funcionarem durante o período escolar.

Um dos pais conta que o seu filho de sete anos jogava mais tempo do que tinha programado, mas não conseguia entender a razão. Foi preciso o filho “confessar o seu crime”, referindo que sempre que o tempo programado acabava e os jogos eram trancados, o pequeno voltava à App Store, fazia novamente o download do jogo, que este voltava a funcionar novamente sem restrições.

Em outros casos, os pais desesperados pediram ajuda ao suporte técnico da Apple para encontrar soluções que impedissem o seu filho de alterar a hora e a data do telefone para um período não restrito, a fim de enganar a funcionalidade “screen time”.

Ainda assim, há pais que sugerem a melhor solução de todas: “mesmo sem experienciar estas situações, eu sei que o meu filho é mais esperto que eu. Eu apenas digo-lhe que são horas de fazer uma pausa e obrigo-o a entregar-me o iPad, de uma forma “old school””.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.