A Apple vai ter que pagar uma multa na Austrália de aproximadamente 6,7 milhões de dólares (cerca de 5,7 milhões de euros) por prejudicar clientes que repararam os seus equipamentos em locais independentes e não autorizados pela Apple, avança a Reuters.

Após uma investigação por parte da Comissão Australiana da Concorrência e do Consumidor (ACCC) sobre queixas relacionadas com o “erro 53”, um erro que desativou alguns dispositivos depois dos utilizadores terem atualizado o sistema operativo, um tribunal australiano deu como provado que a marca da maçã estaria por detrás disso.

Um tribunal australiano acusa a empresa de usar as atualizações do sistema para desativar equipamentos que tinham sido reparados em locais não reconhecidos oficialmente pela marca.

A Apple terá também informado cerca de 275 pessoas de que não tinham direito a uma reparação ou reembolso em relação aos dispositivos se tivessem sido “mexidos” por terceiros.

“Se um produto estiver com defeito, os clientes têm direito legal a uma reparação ou a uma substituição de acordo com a Lei do Consumidor da Austrália e, às vezes, até mesmo a um reembolso”, informou uma comissária da ACCC.

Depois da notificação das investigações da ACCC à Apple, a gigante tecnológica implementou um programa para compensar os cerca de cinco mil clientes afetados pela atualização de software.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.