Parece que o planeta Terra não é o único berlinde azul do espaço sideral circundante. O telescópio Hubble, em mais uma ronda de descobertas, conseguiu descortinar um planeta com uma cor e textura visual semelhantes às da Terra. A diferença está no que se passa no planeta HD 189733b, que tem chuvas torrenciais de vidro.

Com temperaturas que atingem os mil graus celsius, as partículas de silicato que vagueiam pela atmosfera são condensadas entre si e formam tempestades onde chove vidro. O fenómeno é causado pela proximidade que o planeta tem com uma estrela que faz parte daquele sistema de astros, explicam vários meios de comunicação.

E é na tempestade de vidraças que está o segredo da cor azul, já que o planeta tem uma maior capacidade de dispersar a cor azul do que a cor vermelha e verde. O seguinte vídeo é uma animação com a chancela da Agência Espacial Europeia que representa o HD 189733b:

Descoberto em 2005, a cor do exoplaneta foi analisada por investigadores do Reino Unido. A técnica usada durante a análise pode servir para encontrar planetas semelhantes à Terra, mas cuja cor azul derive da formação de água no planeta.

O planeta, que tem uma órbita irregular devido à gravidade, entrou agora numa fase onde está “escondido” atrás da estrela na qual gravita.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.