A experiência em provas anteriores foi considerada decisiva para mais uma vitória numa das áreas em competição no RoboCup, o maior evento mundial de robótica, organizado pela RoboCup Federation. A equipa de Amares voltou a apostar na Junior Dance League onde já tinha vencido em anos anteriores, em Singapura (2010), na Turquia (2011) e no México (2012).

Os alunos da Escola Secundária de Amares desenvolveram o projeto ao longo do ano, no âmbito das atividades do Clube de Robótica, no qual estão envolvidos alunos do terceiro ciclo e do ensino secundário, nomeadamente dos cursos profissionais da área da Informática: Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos e Técnico de Programação de Sistemas Informáticos.

A ESA Robots venceu a prova individual, onde apresentou um espetáculo de dança robótica no qual os robots interagiam com os humanos, em sincronismo com a música. Um dos robots transformava-se em palco durante a atuação, começando na forma de um cubo e terminando depois na figura de um humanoide.

[caption]alunos amares[/caption]A mesma equipa sagrou-se também vencedora na prova das Superteams, onde trabalhou em conjunto com colegas do Japão e Itália, para preparar os robots para uma nova apresentação em menos de 24 horas.

Pedro Cerqueira, diretor do Agrupamento de Escolas de Amares, adiantou ao TeK que este prémio é o culminar de um trabalho de uma equipa de coordenação que trabalha com os alunos há vários anos e destaca a importância do apoio da Fundação Ciência Viva e da Câmara Municipal de Amares.

[caption]Nome imagem[/caption]

"A nossa expectativa é de continuar a trabalhar neste tipo de projetos e afirmar a qualidade do trabalho nesta área", afirmou ainda o diretor do agrupamento, destacando que alguns dos alunos acabaram por seguir carreiras académicas na sequência dos cursos profissionais que frequentaram na escola, sempre na área da robótica, o que é um motivo de satisfação.

Nos últimos anos a equipa tem vindo a aprofundar o trabalho técnico, mas a evolução da qualidade sente-se também na concorrência. Rui Baptista, coordenador do Clube, referiu que o nível qualitativo das equipas que participam na RoboCup tem crescido muito nos últimos anos e só é possível continuar ao mais alto nível com muito empenho e dedicação por parte dos alunos e dos professores envolvidos no projeto.

Para além da ESA Robots, participaram no evento em Eindhoven, na Holanda, outras 17 equipas portuguesas, num total de 70 participantes de diversas idades, escolas e Universidades.

A CAMBADA, da Universidade de Aveiro, que já conseguiu também vários prémios na competição internacional, e a FC Portugal, que junta esforços da Universidade de Aveiro, da Universidade do Porto e da Universidade do Minho na área de simulação de futebol Robótico 3D, conseguiram o terceiro lugar nas respetivas ligas.

Para além das competições de futebol robótico e de dança robóticas as equipas portuguesas também participaram nas áreas de salvamento, o Robot Rescue.

Veja algumas das fotografias do RoboCup2013 que reproduzimos abaixo.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.