Um dos compromissos da Apple é o de criar um planeta mais saudável através da inovação e, de forma a aproximar mais a empresa da sua meta de fabricar os seus dispositivos apenas com materiais reciclados ou renováveis, apresentou um robot responsável por reciclar iPhones.

A Daisy consegue desmontar 200 unidades por hora de nove modelos diferentes do iPhone com o objetivo de reaproveitar o máximo de metais presentes nos componentes dos dispositivos móveis e veio suceder a Liam, um robot responsável pela reciclagem na Apple desde 2016 e que contribuiu com algumas peças para a criação da Daisy.

A gigante de Cupertino também anunciou que, por cada dispositivo Apple recebido até 30 de abril, fará uma doação para a Conservation International através do seu programa GiveBack. Os clientes receberão créditos que podem usar para fazer compras na loja ou cartões presente.

No entanto, as críticas ao relatório ambiental da Apple já surgiram, com a Greenpeace a divulgar um comunicado em que defende que a marca da maçã se deveria focar mais na longevidade dos seus produtos e não na reciclagem feita por robots.

Recorde-se que no final do ano passado, a empresa assumiu desacelerar alguns modelos de iPhone de forma a reduzir o consumo de bateria. Esta decisão não foi bem aceite por alguns utilizadores que levaram a empresa a tribunal por considerarem que a tecnológica nunca pediu consentimento para "abrandar os seus iPhones" e que muitos clientes "prefeririam manter o seu telefone antigo" e não ter que comprar um novo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.