O projeto Loon foi criado pela Alphabet, a empresa-mãe da Google, para levar sinal de internet, através de balões, a locais do planeta com maior dificuldade de conectividade. Ainda este ano a empresa fechou uma parceria para disponibilizar serviços de Internet nas zonas rurais do Quénia através dos balões de ar da Loon, lançando o primeiro serviço comercial.

A Alphabet revelou agora que um dos seus balões permaneceu no ar por 312 dias, estabelecendo um novo recorde de voo, batendo a anterior marca de 223 dias, ou seja, quase mais 100 dias de voo. O balão partiu de Porto Rico em maio de 2019, navegou para o Peru, onde permaneceu para fazer testes de serviço durante três meses. A sua jornada continuou para o sul do Oceano Pacífico, onde esteve durante sete meses. Por fim, rumou ao México, aterrando em Baja, em março de 2020, somando um total de 217 mil quilómetros percorridos em 10 meses.

O sucesso do Loon, segundo a empresa, prende-se com a combinação de design, materiais, técnicas de fabrico e a forma como os balões voam. “A equipa faz milhões de voos simulados antes mesmo de começar a trabalhar no hardware”, destacou Salvatore Candido, CTO da Loon, salientando que as primeiras versões dos protótipos do balão chegaram a ser confundidas com um OVNI.

O design atual dos balões foi concebido para as necessidades do projeto Loon, que incluem instrumentos sofisticados de navegação e que ofereçam longevidade. Por isso, o seu design afastou-se dos convencionais balões estratosféricos. No seu processo de evolução, a empresa chegou a um ponto em que consegue encher um balão em 45 minutos, ao mesmo tempo que o protege dos perigos naturais, como o vento.

tek loon

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.