Um grupo de estudantes do Departamento de Tecnologias de Comunicação e Informação da Norwegian University of Science and Technology (NTNU)desenvolveu um novo sistema de comunicação em situações de emergência, baseado na utilização de um casaco que se liga às redes sociais - especialmente ao Facebook.

[caption]casaco[/caption]

O novo projeto, desenvolvido em parceria com investigadores da instituiçao escandinava SINTEF, tem em mente a utilização deste casaco em cenários de acidentes, catástrofes ou que envolvam necessidades de socorro, permitindo aos profissionais de proteção civil e segurança usar um sistema de comunicação bidirecional baseado na voz, complementado com funções de vibração e escrita.

Segundo os seus responsáveis, o objetivo é substituir os normais telemóveis durante essas situações, uma vez que a interação dos utilizadores com as teclas, com os ecrãs ou mesmo o transporte de um telemóvel na mão nem sempre são situações possíveis em cenários de emergência e catástrofe.

"Nestas situações as equipas (de socorro) necessitam de dispositivos com ua interface de utilizador muito mais simples" defende num comunicado Babak Farshchian, investigador do SINTEF, explicando que "esta foi a ideia básica que esteve na origem da criação destes casacos".


Os investigadores usaram um normal casaco de pronto a vestir, no qual colocaram cabos e sensores entre as camadas interiores e exteriores da peça. Num dos bolsos, foi usado um circuito com bateria que serve para controlar os sensores e um microfone, enquanto numa das mangas foi introduzido um pequeno ecrã com duas linhas de texto, que surge em movimento sempre que há uma nova mensagem. Tudo baseado num telemóvel que nunca têm que segurar.


[caption]casaco[/caption]

Na prática, o utilizador pode enviar mensagens usando a sua voz, detetando a receção de informações através de sinais sonoros ou, em alternativa, de um pequeno dispositivo de vibração colocado na gola do casaco. Ao sentir essa vibração no pescoço, pode depois levantar o braço e visionar a respetiva mensagem.


Quanto à escolha do Facebook como canal de transmissão das mensagens, Babak Farshchian explica que permite aos grupos comunicar com um interface de interação customizada e semelhante, "tornando mais fácil e prático a utilização das TIC em cenários de salvamento mais exigentes".


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.