A novidade deste ano, novamente apresentada aos jornalistas durante o Rali de Portugal, foi o Inspire 2, o drone para os profissionais das imagens aéreas.

Em 2014, o Inspire 1 foi toda uma revelação ao ser lançado como o primeiro drone a integrar um sistema de transmissão de vídeo em HD, um gimbal 360º e uma câmara com gravação em 4K, com funções simplificadas do controlo através da aplicação móvel.

Agora, em 2017, o Inspire 2 eleva a fasquia da tecnologia das imagens aéreas, sendo descrito como um produto de “tecnologia de ponta para a indústria cinematográfica”.

Além das características base do primeiro modelo, o elemento mais recente da família da empresa chinesa conta agora com um sensor que grava até uma resolução máxima de 5.2K (Zenmuse X5S) em CinemaDNG RAW ou Apple ProRes a 30 frames por segundo (fps), com possibilidade de fazer diretos e transmissão de vídeo sem atrasos.

Em apenas quatro segundos a velocidade da aeronave chega aos 80 km/h, podendo inclusive atingir os 108 km/h. Quanto ao limite de altitude, o novo Inspire atinge cinco quilómetros de altura.

A estrutura deste novo drone, construída em alumínio, foi reforçada para resistir a possíveis quedas e choques. Contudo, o Inspire 2 tem sensores de ultrassons e infravermelhos para evitar colisões contra objetos.

Quanto ao tempo de voo ainda não houve um melhoramento, sendo possível voar entre 25 a 27 minutos, o que para gravações mais exigentes será necessário mais do que uma bateria.

O Inspire 2, no seu pacote básico, pode ser adquirido a partir de 3.399 euros, enquanto a versão premium, mais completa, ronda os 7000 euros.

 

O controlo do drone

A operação de controlo do Inspire 2 prova que este é um drone dirigido a profissionais, uma vez que é necessário, pelo menos, duas pessoas para controlarem os movimentos da câmara e da aeronave.

Durante o shakedown do Rali de Portugal, em Baltar, foi possível verificar que a equipa da DJI utiliza duas equipas para captar as melhores imagens do WRC. Enquanto um elemento se dedica exclusivamente ao controlo da aeronave, o outro concentra-se no enquadramento da imagem. Esta coordenação é fundamental durante uma prova onde os drones têm de atingir altas velocidades e a menos de um metro dos carros.

Para explicar melhor o funcionamento, convidamos Viviana Laperchia, Relações Públicas da DJI Europa, a contar-nos mais sobre o Inspire 2 e sobre o sistema de análise que está a ser recolhido durante a prova portuguesa.

Ao contrário do ano passado, a organização do WRC não permitiu a cedência dos vídeos da DJI para os jornalistas portugueses do Rali de Portugal, ficando a exclusividade das imagens para os canais (RTP e Sport TV) oficiais, mas mostramos como funcionam os novos drones da DJI no vídeo que se segue.