Frotas de drones que conseguem navegar autonomamente por zonas remotas e lugares inóspitos? Pode parecer algo tirado de um flime de ficção científica, mas é, na verdade, o resultado de um estudo levado a cabo por investigadores da Zhejiang University, na China, que conseguiram pôr um conjunto de 10 drones autónomos a navegar com sucesso por uma densa floresta de bambu.

A utilização de frotas de drones para atividades como monitorização de florestas, por exemplo, não é propriamente numa novidade. No entanto, estes equipamentos são controlados por computadores centrais, que monitorizam as suas posições e que lhes dão instruções, de modo a que possam voar em formações específicas e evitar obstáculos.

Clique nas imagens para mais detalhes

Os investigadores, que publicaram as suas conclusões num artigo na revista científica Science Robotics, criaram uma frota de 10 drones preparados para navegar em conjunto e de forma autónoma. Os drones estão equipados com um vasto conjunto de tecnologias, entre câmaras de profundidade, múltiplos sensores e um computador de bordo.

O seu sistema conta com um algoritmo feito para evitar colisões, permitindo uma maior coordenação entre equipamento e voos mais eficazes. Os drones são também capazes de mapear o mundo em seu redor e criar representações 3D.

Veja os drones em ação

Uma vez que os drones não recorrem a infraestruturas exteriores para poderem navegar, estas frotas poderão ser utilizados em casos de desastres naturais para verificar a extensão dos estragos e detetar onde é que estão os sobreviventes. Em conjunto, os drones também podem ser utilizados para operações de transporte.

No entanto, e como é possível ver no vídeo partilhado pelos investigadores, as frotas de drones podem ser comandados para seguir pessoas, ou outros tipos de alvos em movimento, o que pode levantar questões acerca dos usos militares dos equipamentos.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.