A NASA divulgou algumas fotografias lindíssimas de dois aviões T-38 em pleno voo, que tiveram de fazer uma formação especial para criar ondas de choque, com o objetivo de se intercetarem. As fotografias foram captadas originalmente em formato monocromático, mas a Agência Espacial Norte-americana deu-lhes um tratamento de colorização, tornando-as ainda mais impressionantes.

É a primeira vez que são captadas imagens de ondas de choque intercetadas, geradas por aviões supersónicos em pleno voo, e para tal, a NASA teve de criar tecnologia de captura Ar-para-Ar. As imagens irão ajudar os investigadores a diminuir o barulho feito pelos aviões quando quebram a barreira do som e criar a tecnologia X-59 QueSST. Este novo avião vai ser capaz de circular a velocidades supersónicas, mas de forma silenciosa, e dessa forma obter a certificação para voar a baixas altitudes, perto do solo.

A NASA explica no seu comunicado, que quando um avião voa a menos velocidade do que a barreira do som (cerca de 700 milhas por hora), as ondas de som espalham-se pela frente do aparelho. Mas quando este aumenta a velocidade para supersónica, o avião começa a mover-se mais rápido que as próprias ondas de som, fazendo um “barulho infernal”.

Para obter as imagens, a NASA colocou nos céus os aviões T-39, a voar em formação, a velocidades Mach, paralelamente, um bombardeiro B-200 Air King capturou as cenas a 2.000 pés (610 metros) de altitude. O principal desafio foi conseguir alinhar corretamente os aviões, no timing correto, para obter o efeito pretendido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.