Através desta "clínica virtual" é possível agendar consultas - presenciais no consultório ou ao domicílio -, assim como realizar consultas via vídeo, entre outros atos médicos e clínicos.
[caption][/caption]

"Cabe aos médicos escolherem que serviços pretendem disponibilizar", explicaram ao TeK Hans-Erhard Reiter e Nuno Pacheco, os dois engenheiros que criaram a plataforma. O objetivo é que a linkedcare se constitua como um canal de comunicação alternativo entre ambas as partes, mas também um facilitador da troca de informação entre profissionais de saúde.

Para fazerem o registo na linkedcare os dados pedidos aos cidadãos são o nome, email e contacto telefónico. Adicionalmente aos dados pedidos aos cidadãos, os profissionais de saúde fornecem o número da Ordem dos Médicos.
[caption][/caption]

Uma vez registados, os utilizadores podem pesquisar os serviços que pretendem por especialidade ou pelo nome do médico, entre outros filtros que estão a ser preparados para facilitar o processo.

O simples registo na plataforma é gratuito, cobrando-se apenas dos serviços que venham a ser prestados. Os valores são instituídos pelos médicos, assim como os respetivos meios de pagamento.

Neste campo, os responsáveis pela linkedcare referem que estão a assegurar a integração de vários meios de pagamento de forma a permitir a automatização do processo durante as consultas online.

[caption][/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.