Os jogos móveis são obras vez mais complexas. Com dezenas de níveis, narrativas imersivas, estéticas trabalhadas ao milímetro e gráficos com uma qualidade cada vez mais semelhante à de algumas consolas contemporâneas, os critérios alinham-se para colocar os smartphones como respeitosos substitutos de alguns sistemas portáteis dedicados. E a migração de alguns clássicos da indústria dos videojogos para estas plataformas móveis ajuda-nos a atestar esta teoria. Deste fenómeno, são alguns exemplos GTA, Grim Fandango, Max Payne e Sonic.

Em contrapartida, com toda a qualidade inerente a um típico jogo móvel de 2018, é também exigido ao utilizador que o consuma de forma diferente. Ao contrário do início dos anos 2000, ou até do início dos smartphones, em 2008, os jogos móveis requerem agora um outro nível de concentração, silêncio e destreza, para que toda a experiência seja desfrutada em pleno.

Neste artigo, a intenção é voltar às raízes de uma indústria que começou com os saudosos Snake e Space Impact. Com desafios simples, mas viciantes, que apesar de não apresentarem os mesmos argumentos de alguns títulos da concorrência, oferecem desafios ideais para ocupar o tempo de espera de uma consulta, uma lavagem automática do carro, ou o tempo de espera por um autocarro.

Com base nesta premissa, sugerimos-lhe 10 jogos móveis para matar o tempo, que não vão exigir muita dedicação para garantir bom entretenimento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.