A Apple apresentou o novo MacBook Pro no final da semana passada e, como é habitual, a iFixit já "inspecionou" o mais recente equipamento lançado pela Apple. Se o seu antecessor já tinha tido uma nota bastante baixa (2), o mais recente laptop da empresa da maçã consegue ser ainda pior, com a especialista em reparações a dar-lhe nota 1, numa escala que vai até 10.

Num equipamento que respondeu às críticas ao teclado “butterfly” 2.0, introduzido no final de 2016, a iFixit salienta como aspeto positivo o facto de o touchpad continuar a ser removido e substituído "com pouca drama à mistura". Mas os pontos negativos estão em clara vantagem.

Para começar, a especialista em reparações faz referência ao facto de o processador, a RAM e a memória flash estarem soldados na motherboard, algo que apenas não acontece no caso dos componentes secundários.

Outro aspeto que dificulta a reparação está relacionado com o facto de cola e rebites segurarem o teclado, a bateria, os alti-falantes e a Touch Bar, o que torna a recuperação desses componentes uma situação complicada. O sensor Touch ID é a última questão destacada pelo iFixit, tendo em conta está bloqueado pela motherboard, complicando uma vez mais as reparações.

Neste modelo, a Apple parece ter ouvido as críticas feitas ao teclado “butterfly” 2.0 e introduziu um novo Magic Keyboard. Para além do regresso físico da tecla "esc", este conta com um mecanismo tesoura para uma maior estabilidade, assim como com a independência física do Touch ID. O novo Mac Book Pro apresenta também uma bateria de 100 Wh e, embora tal faça aumentar a espessura do dispositivo, promete até 11 horas de autonomia. Confira o aspeto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.