A Sony foi até Paris carregada de "armas e bagagens" para mostrar que continua focada nos videojogos. E se a E3 foi a primeira parte da história, a sua presença no Paris Games Week, como afirmou, foi a segunda.

Num espetáculo multimédia, que teve uma duração de quase duas horas, a empresa nipónica anunciou jogos, exibiu trailers e revelou datas de lançamento para alguns dos títulos mais antecipados de 2018. As surpresas foram muitas e a ideia de que vêm aí grandes jogos saiu reforçada.

Em destaque, claro, dois clássicos desta plataforma: God of War e The Last of Us.

O primeiro, como já era sabido, vai ganhar um novo capítulo. Desta vez, Kratos vai rumar ao norte da Europa para enfrentar os deuses da mitologia nórdica e com esta transição temática vão chegar também novos elementos que farão deste jogo uma proposta completamente diferente das anteriores. Falamos de cenários, roupas, inimigos, armas e, aparentemente, um filho, que poderá trazer uma mecânica de jogo diferente daquela que tem sido utilizada até aqui.

Neste novo trailer voltamos a ver o protagonista e o filho em batalha contra um conjunto de esqueletos, numa qualquer cave nevada.

A data de lançamento do jogo continua envolta em mistério, mas a PlayStation adianta que o mesmo acontecerá no início de 2018, pelo que a data final deverá ser algures no primeiro trimestre do próximo ano.

Ao contrário de God of War, The Last of Us Part II ganhou o seu maior trailer neste evento. Depois do teaser curto apresentado na E3, a Sony trouxe um vídeo de quase cinco minutos que revela um pouco mais daquilo que os jogadores poderão esperar deste novo jogo.

No trailer é possível perceber que este será um título (muito) violento, mas não há qualquer referência a Joel ou Ellie, as duas personagens principais desta história.

A data de lançamento ainda não foi revelada nem sugerida, mas é expectável que o jogo venha a ser lançado em 2018.

 

Destaque ainda para o anúncio de Ghost of Tsushima, da Sucker Punch Productions. Este jogo vai passar-se no Japão, durante a época feudal, e promete muita ação entre samurais num mundo aberto.