O asteroide tem passagem marcada para esta madrugada, e não vai regressar até 2018,  como o TeK já tinha noticiado.

2003 SD200 vai passar a uns meros 11 milhões de quilómetros da Terra, valor 28 vezes superior à distância que separa a Lua do planeta, ainda assim considerado “próximo”, nas contas dos astrónomos.

A NASA já garantiu que a passagem do asteroide não deverá causar problemas, embora dada a sua dimensão, próxima de 1,1 km de diâmetro, faça com que uma eventual colisão com a Terra fosse catastrófica.

Em 2018 o mesmo asteroide deverá passar novamente próximo da Terra, mas mais uma vez sem qualquer perigo.

Um estudo recente indica que os asteroides representam menos perigo do que os cometas, embora tenham estado mais frequentemente na mira dos cientistas e nas manchetes dos jornais como potenciais ameaças.

A passagem do 2003 SD200, ou 163899 como também é conhecido, só pode ser observada com um telescópio, mas quem quiser observar o céu, mesmo que seja à espera da passagem do Pai Natal, pode contar com uma lua cheia, o que acontece pela primeira vez em quase 40 anos. Desde 1977 que a noite de Natal não coincidia com uma "lua fria" ou "lua das noites longas", como são conhecidas as luas cheias de dezembro. Se não a vir desta vez, só daqui a quase 20 anos haverá nova oportunidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.