A Comissão Europeia (CE) anunciou esta quarta-feira um investimento de 300 milhões de euros no setor do Espaço, para apoiar “o crescimento de pequenas e médias empresas”. O fundo pretende ainda promover a “inovação pioneira na indústria espacial”.

As verbas, anunciadas durante a Conferência Europeia do Espaço, resultam de uma parceria entre o executivo comunitário e o Fundo Europeu de Investimento e serão alocadas a dois fundos de tecnologia espacial: a Orbital Ventures e o Primo Space.

Como a Comissão explica, a Orbital Ventures, com sede no Luxemburgo, foca-se em tecnologias espaciais que vão das áreas da “geolocalização” e “observação da Terra” à “robótica” e “satélites”. Já a Primo Space, “o primeiro fundo de transferência de tecnologias apenas focado em tecnologias espaciais”, encarrega-se de “investir em projetos ou empresas num estado inicial” e promove a “comercialização de inovações pioneiras na indústria espacial europeia”.

Já durante a Conferência Europeia do Espaço, a comissária para a coesão e reformas, Elisa Ferreira, destacou o "papel importante" que as pequenas e médias empresas no setor espacial têm para a recuperação económica da União Europeia, salientando que são “uma prioridade para o investimento europeu”.

Fundo aproxima a Europa “do objetivo da transição digital”

O comissário para o Mercado Interno, Thierry Breton, saudou o investimento anunciado e referiu que aproxima a Europa “do objetivo da transição digital”. “Promover a concorrência na indústria espacial é um elemento essencial para a recuperação do setor”, afirmou, referindo que os investimentos “apoiam o desenvolvimento de startups europeias no setor do Espaço e mostra que os negócios espaciais europeus estão em crescimento”.

Presidência portuguesa do Conselho da União Europeia quer criar um "novo Espaço para as pessoas"
Presidência portuguesa do Conselho da União Europeia quer criar um "novo Espaço para as pessoas"
Ver artigo

Já esta terça-feira, Manuel Heitor, ministro da ciência, tecnologia e ensino Superior, destacou o foco da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia na área espacial: criar um "novo Espaço para as pessoas". "O nosso principal objetivo é a mobilização de cada ator, tanto atores institucionais como o setor empresarial europeu, numa abordagem europeia do Espaço que é orientada para os nossos cidadãos", explicou.

Esta "abordagem europeia orientada para as pessoas" vai juntar setores públicos e privados, as indústrias, as agências espaciais nacionais e a Agência Espacial Europeia. De acordo com Manuel Heitor, a estratégia pretende criar "novos e melhores postos de trabalho", acrescentando que o desenvolvimento de novas capacidades espaciais vai levar à criação de atividades empresariais em várias regiões europeias, entre as quais os Açores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.