A CERN aprovou os planos para a construção do Future Circular Collider (FCC), o novo colisor de hadrões que terá uma dimensão de 100 quilómetros, quatro vezes maior do que o Large Hadron Collider e com uma “potência” seis vezes superior à do acelerador que foi desligado em julho de 2018. O projeto que ambiciona construir o mais poderoso colisor alguma vez desenvolvido terá um custo que ronda os 21 mil milhões de euros.

Em comunicado, a CERN explica que o FCC, cuja construção está prevista para 2038 na Suíça, ajudará os cientistas a descobrir mais sobre os mistérios da física, incluindo mais informações sobre a matéria negra.

tek CERN
Comparação entre a dimensão circular do túnel do LHC a azul (47 quilómetros) e do FCC a vermelho (100 quilómetros).

O Conselho da organização afirma que a nova geração de acelerador de partículas será capaz de produzir vastas quantidades de bosões de Higgs. O FCC permitirá realizar “progressos dramáticos” no que toca ao mapeamento das interações dos bosões com outras partículas, fazendo-o com um alto nível de exatidão.

Segundo a CERN, o desenvolvimento do acelerador comtempla duas fases. Na primeira, o FCC será construído para maximizar a produção de bosões de Higgs para que os cientistas consigam obter mais dados acerca das partículas. Já na segunda, o acelerador passará a incluir um colisor de protões de 100 TeV concebido para gerar novas partículas.

CERN vai investir 21 mil milhões na próxima geração do Acelerador de Partículas
CERN vai investir 21 mil milhões na próxima geração do Acelerador de Partículas
Ver artigo

Embora a aprovação do plano pela CERN não seja uma “luz-verde” definitiva em relação ao projeto, a organização poderá agora planear de forma mais substancial o novo colisor e averiguar a sua viabilidade.

Uma vez que o custo do investimento é tão elevado, a organização terá de procurar entidades internacionais que a ajudem a complementar o financiamento da União Europeia. À revista Nature, Llewellyn Smith, físico britânico da CERN, indicou que há uma possibilidade de países como os Estados Unidos, a China ou o Japão se juntarem para formar uma organização mundial com uma nova estrutura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.