A SpaceX fechou um contrato com a Masten Space Systems (MSS). A gigante norte-americana vai transportar um aparelho da MSS no âmbito da sua primeira missão lunar, em 2022, bem como carga da NASA, onde estarão incluídos instrumentos para experiências científicas, e outras cargas comerciais.

O aparelho que será transportado até ao polo sul do satélite natural da Terra é a sonda lunar XL-1. O equipamento integrado na sonda da Masten vai ajudar a agência a recolher dados sobre esta região da Lua.

SpaceX Demo-2: As melhores fotos do resgate da Crew Dragon depois do regresso à Terra
SpaceX Demo-2: As melhores fotos do resgate da Crew Dragon depois do regresso à Terra
Ver artigo

A missão vai ser conduzida ao abrigo do programa Commercial Lunar Payload Services (CLPS), da agência espacial norte-americana. O programa é parte dos planos da NASA para expandir o seu lote de parcerias comerciais com outras empresas do sector. A estratégia tem o objetivo de reduzir os custos das suas missões de exploração ao unir projetos e intenções com estes outros agentes.

Esta é também uma missão-chave para o Project Artemis, que visa colocar a primeira mulher norte-americana na Lua até 2024. A viagem tripulada deverá aterrar nesta mesma zona e é por isso que a sonda XL-1 é essencial, uma vez que, não só ajudará a NASA a conhecer melhor este "aeroporto lunar", como deixará materiais importantes para o trabalho dos astronautas que lá chegarão nos próximos anos.

Até à data, ao abrigo da CLPS, há outras quatro missões lunares planeadas: duas em 2021, uma em 2022 e outra em 2023.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.