A FCT inaugurou hoje a capacitação da rede interna da Universidade da Beira do Interior (UBI), no âmbito do projeto RCTS 100 (Rede Ciência, Tecnologia e Sociedade). Com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, foi também assinado um protocolo para a instalação de um Centro de Competência em Computação Avançada, como parte da iniciativa INCoDE.2030. Com esta infraestrutura, a UBI passa a integrar a Rede Nacional de Computação Avançada.

A iniciativa segue os mesmos tramites do reforço feito na passada sexta-feira, dia 13, com o protocolo com UTAD a passar a integrar a Rede Nacional de Computação Avançada. A UTAD também recebeu um reforço da sua rede, como parte do projeto RCTS 100.

Esta nova iniciativa encontra-se ao abrigo do Roteiro Nacional das Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico, cofinanciado pelo COMPETE 2020, Lisboa 2020, Algarve 2020 e na qual a Universidade da Beira do Interior (UBI) está incluída.

Como é que a Rede Nacional de Computação Avançada está a contribuir para o progresso científico?
Como é que a Rede Nacional de Computação Avançada está a contribuir para o progresso científico?
Ver artigo

No geral, o projeto RCTS 100 representa um investimento que ronda os 17,2 milhões de euros, visando o alargamento da infraestrutura de fibra, assim como uma atualização tecnológica de toda a rede académica, com o objetivo de capacitar gradualmente a rede em múltiplas ligações até 100 Gbps, com previsão dos trabalhos previsto para setembro de 2021.

Mapa da Rede RCTS

“Este financiamento vem igualmente garantir o reforço e atualização nas redes locais das entidades de ensino superior, de forma a garantir não apenas a eficiente utilização da nova infraestrutura disponibilizada pela RCTS, mas funcionando também como um acelerador dos planos tecnológicos existentes”, é explicado no comunicado.

Se no caso da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro o upgrade da rede permitiu reforçar o acesso à rede académica de 2 Gbps para 10 Gbps; no caso da UBI, que já tinha rede de 10 Gbps, a sua rede interna foi reforçada com a aquisição de equipamentos, “quer ao nível do acesso à rede RCTS quer ao nível da distribuição”. Para absorver o aumento de utilizadores eduroam (serviço de mobilidade que permite o acesso seguro à internet através de autenticação institucional, em qualquer entidade participante) e aumento de tráfego, a rede Wi-fi foi reforçada para suportar a norma 802.1ax.

O upgrade da UBI inclui ainda um datacenter melhorado com novos servidores para load balancers open source e servidor para suporte aos serviços de rede de última geração.

De um modo geral, as entidades abrangidas pelo projeto RCTS 100, destaca-se o upgrade na capacidade da ligação das redes para 10 Gbps ou 100 Gbps, assim como a atualização e alargamento da rede Wi-fi e equipamentos de segurança. Nesse sentido, foi melhorada a utilização de serviços de streaming, seja no contexto de aulas online, como no desenvolvimento de trabalhos e projetos de investigação que necessitem de elevados requisitos de conectividade.

Com a UBI integrada na Rede Nacional de Computação Avançada, foi alargado o leque de instituições com capacidade da produção científica nacional no domínio das competências digitais avançadas, inteligência artificial e Big data, em diferentes áreas do conhecimento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.