O plano original era distribuir 20 mil câmaras de vídeo nas fardas dos agentes da polícia ao longo de dez anos, mas esse plano foi acelerado esta quarta-feira. Agora, o objetivo é implementar esse mesmo número de dispositivos até ao final de março de 2016.

As câmaras gravam 30 segundos de imagens consecutivamente sendo estas eliminadas automaticamente a não ser que o guarda prima o botão de “gravar” para dar resposta a um incidente. Nessas circunstâncias, os iniciais 30 segundos são guardados e anexados à restante gravação.

Neste momento, estão em fase de teste 500 dispositivos distribuídos por dez bairros de Londres. De acordo com a câmara municipal, os polícias que estão a participar na experiência afirmaram que os dispositivos demonstraram-se úteis em situações "onde a confiança é fundamental e o comportamento dos agentes da polícia estão sob escrutínio”, como citado no Mayor Watch.

Boris Johnson, o mayor londrino, afirmou em assembleia da câmara, que os vídeos vão ajudar no combate à criminalidade. O presidente declarou ainda que a aposta nestes aparelhos representa para Londres “um passo gigante no sentido de uma força policial do século XXI”.

Apesar de começar a chegar agora à Europa, este procedimento já não é novo nos Estados Unidos. No ano passado, a polícia de Los Angeles encomendou 7 mil câmaras para o mesmo fim e 3 mil tasers que quando ativados iniciam automaticamente a gravação de vídeo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.