O Governo do Irão lançou uma aplicação supostamente para ajudar a detetar casos do coronavírus no país e dessa forma mitigar a pressão nos hospitais. A app AC19, como foi apelidada, está a ser acusada de enviar spam do próprio governo, levando muitos a acreditar que se trata de uma ação para monitorizar as pessoas através dos seus dados pessoais e geolocalização.

O certo é que, segundo avança o Zdnet, a Google já removeu a aplicação da loja, ainda que sem explicação do motivo. Acredita-se que a app era enganadora, já que o vírus não pode ser detetado através de uma aplicação. No entanto, o investigador de malware em ambiente Android, Lukas Stefanko, fez uma análise à app a pedido da publicação e considera que a mesma não tem qualquer tipo de malware ou trojans maliciosos.

tek ac19

A app, que ainda foi descarregada 4 milhões de vezes (segundo uma mensagem do ministro da informação e tecnologia, MJ Azari Jahromi), pedia aos utilizadores para responder a questões ligadas a sintomas do coronavírus. O próprio terá enviado SMS em massa à população para que as pessoas instalassem a app. De considerar que neste momento o país já teve 354 mortos derivados do coronavírus e 9.000 casos positivos.

A app foi produzida pela empresa Smart Land Strategy, sob a alçada do governo iraniano. A empresa é conhecida por ter feito clones de apps de redes sociais como o Telegram, estes ligados à propagação de ficheiros maliciosos, desenvolvidos com as orientações dos serviços secretos iranianos. A associação à empresa com histórico de malware é o motivo de todas as suspeitas.

Mesmo fora da loja da Google, a app está a ser disponibilizada, via APK no website do mesmo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.