Os passageiros da companhia de aviação Qantas, que apanhem o voo no aeroporto de Sidney, na Austrália, vão utilizar um sistema biométrico de reconhecimento facial em substituição do passaporte. Para além dos check-ins, a tecnologia vai permitir despachar as malas, o acesso ao lounge e a entrada no avião. O sistema foi concebido pela empresa portuguesa Vision-Box, que já tinha também testado no aeroporto de Buenos Aires, na Argentina e em Los Angeles.

O objetivo é acelerar a circulação das pessoas e reduzir os tempos de espera, permitindo aos funcionários processar os passageiros mais rapidamente. O responsável do aeroporto, segundo relata o ZDNet, está otimista com o processo, referindo que o sistema coloca um ponto final aos malabarismos das pessoas a mostrar bilhetes, passaportes ou smartphones, passando a ser a face das pessoas o "salvo-conduto".

tek vision-box

O governo australiano investiu cerca de 16,6 milhões de dólares para expandir o sistema biométrico em todos os aeroportos do país, previsto para março do próximo ano.

Ainda assim, a adoção do sistema para um futuro sem passaportes não está a receber uma resposta positiva dos especialistas. Isto porque o sistema poderá ser adotado por outros departamentos do governo e ser aplicado em locais públicos. E se isso acontecer, poderá haver informações pessoais que sejam recolhidas sem a autorização das pessoas, o que pode ir contra as regras do Regulamento Geral de Proteção de Dados.

Nota: Foi acrescentada à notícia a informação relativa à Vision-Box e atualização de imagens de ilustração.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.