O dongle liga-se à televisão a partir da entrada HDMI e é a porta de acesso a uma oferta alargada de conteúdos multimédia, como o Netflix, Hulu Plus, Spotify, ou toda a oferta de conteúdos de entretenimento da própria Amazon, como não podia deixar de ser.



Parte significativa desta oferta não está disponível em Portugal, como também acontecerá com o Fire TV Stick, que para já não tem comercialização prevista no mercado local, ao contrário do concorrente Chromecast, que já se vende por cá.



O dispositivo da Google já está à venda em Portugal e custa 35 euros. Nos Estados Unidos custa 35 dólares. O Fire TV Stick vai custar 39 dólares, mas a Amazon garante que há vantagens na opção pelo seu produto, em relação à alternativa da Google ou da Roku, que tem um produto do mesmo género, e faz mesmo uma comparação no site entre os três produtos.



A empresa destaca o facto de o produto ser o único do género com um processador de dois núcleos, com 1 gigabyte de memória e com 8 gigas para armazenamento. Distingue-se ainda pelo facto de vir com um comando remoto e com acesso gratuito durante um mês ao serviço Amazon Prime e ao Netflix.



Ao nível do hardware, o concorrente Chromecast conta com memória de 512 Mb e espaço para armazenamento de 2 GB. Neste mercado a Amazon conta ainda com outros concorrentes como o Miracast da Microsoft e não só. No futuro, o Matchstick, para Firefox OS, junta-se à mesma lista de concorrentes, se garantir o financiamento necessário.



De sublinhar que a Amazon já concorria neste mercado com a Fire TV, uma set-top-box para streaming de conteúdos e jogos, com uma oferta alargada de conteúdos, mais uma vez, garantidos pela própria Amazon e por parceiros. Alarga a oferta com Fire TV Stick a partir de dia 19 de novembro.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.