Tal como antecipado anteriormente, a Apple realizou o evento “Scary Fast”, numa temática ligada ao Halloween, para apresentar a terceira geração de processadores. A família M3 apresenta-se como os primeiros chips de 3 nanómetros com uma nova geração de arquitetura GPU e motor neural, suportando mais memória unificada, segundo a fabricante.

A terceira geração de processadores foi apresentada em três versões, o M3 standard, o M3 Pro e o M3 Max. Por norma, a Apple deixa sempre uma outra versão Ultra, bem mais poderosa, para mais tarde no seu ciclo de vida. Os três novos processadores prometem mais performance nos computadores Mac da Apple, sendo que os primeiros a serem fabricados com o processo tecnológico de 3 nm, permitindo que mais transístores sejam inseridos em espaços mais pequenos.

Uma das novidades dos processadores é uma nova tecnologia chamada Dynamic Caching, que segundo a Apple, ao contrário dos GPUs tradicionais, aloca o uso de memória local em hardware em tempo real. Ou seja, a tecnologia define a quantidade exata de memória necessária para executar cada tarefa, algo que a Apple diz ser pioneira na indústria. Esta tecnologia permite uma informação mais transparente para os developers, aumentando a performance do GPU nas aplicações e jogos mais exigentes.

Veja na galeria imagens dos processadores M3

E com a nova família de chips M3, a tecnologia de ray tracing utilizada sobretudo no gaming chega ao Mac pela primeira vez. A nova arquitetura de gráficos permite às aplicações profissionais aumentar até 2,5 vezes a velocidade em comparação à primeira geração de processadores M1. Tal como aconteceu com o lançamento do iPhone 15, a Apple volta a piscar o olho aos developers de videojogos, prometendo efeitos de sombras e reflexos mais detalhados através da tecnologia de ray tracing.

Em termos energéticos, a Apple diz que o processador M3 consegue obter a mesma performance do M1, usando quase metade da energia e até mais 65% de performance no seu pico. Ainda no que diz respeito às comparações de eficiência, a performance dos núcleos de CPU e a sua eficiência são de 30% e 50% mais rápidos, respetivamente, que a primeira geração. E o motor Neural é 60% mais rápido que o mesmo M1.

O processador suporta a descodificação AV1 pela primeira vez, melhorando a qualidade da experiência de vídeo nos serviços de streaming e melhor performance de bateria. A Apple diz que toda a família M3 oferece aceleração por hardware para os mais populares codecs de vídeo, incluindo o H.264, HEVC, ProRes, e o ProRes RAW.

Cada chip da família M3 apresenta uma arquitetura de memória unificada, capaz de aumentar a largura de banda, diminuir a latência e apresentar resultados de eficiência energética. A Apple explica que todas as tecnologias do chip podem aceder aos mesmos dados sem copiá-los para os diversos pontos de memória, aumentando a performance e eficiência. A quantidade de memória requerida para executar tarefas é reduzida. Além disso, suporta até 128 GB de memória num portátil.

Veja o vídeo do novo MacBook Pro

Ao detalhe, a arquitetura M3 tem 25 mil milhões de transístores, mais 5 mil milhões que o anterior M2. Apresenta 10 núcleos de GPU, 8 núcleos de CPU, 4 núcleos de performance e 4 núcleos de eficiência. No que diz respeito à performance do CPU, o M3 é 35% mais rápido que o M1. O chip suporta até 24 GB de memória unificada.

Os números tornam-se mais interessantes nas versões mais poderosas do chip. O M3 Pro tem 37 mil milhões de transístores e 18 núcleos de GPU, sendo 40% mais rápido que a versão Pro do M1. Suporta até 36 GB de memória unificada, “permitindo projetos maiores serem trabalhados no MacBook Pro para utilizadores em movimento”. Tem 12 núcleos de CPU, com 6 núcleos de performance e 6 de eficiência, numa performance geral de 30% mais rápida que o M1 Pro.

Apple M3 - processadores

Por fim, o M3 Max é atualmente o processador mais rápida da Apple, direcionado a utilizadores com elevadas cargas de trabalho. Soma 92 mil milhões de transístores (quase quatro vezes a versão standard). Tem 40 núcleos de GPU, sendo 50% mais rápido que o M1 Max, suportando até 128 GB de memória unificada. A Apple diz que esta configuração vai permitir aos developers de IA trabalharem em modelos mais complexos com milhares de milhões de parâmetros. Tem 16 núcleos de CPU, 12 de performance e 4 de eficiência. No total, a Apple diz que a performance do novo processador é 80% mais rápido que o M1 Max.  Oferece ainda dois motores ProRes para trabalhos de pós-produção de vídeo, sendo capaz de gerir de forma fluída conteúdos com as mais elevadas resoluções.

Por fim, a gigante tecnológica afirma que a nova família de processadores promete a melhor eficiência energética. O novo MacBook Pro tem uma autonomia até 22 horas, significando menos tempo ligado à corrente.

iMac e MacBook Pro são os primeiros computadores a estrear a família de chips M3

Como é habitual, a acompanhar o anúncio dos novos processadores M3, a Apple revelou os primeiros computadores a serem atualizados. O iMac de 24 polegadas é um deles, prometendo o dobro da performance da anterior geração de computadores ainda alimentados pelo M1. E quem ainda tenha um iMac com os anteriores processadores da Intel, a nova versão é 2,5 vezes mais rápido que os modelos de 27 polegadas e quatro vezes mais poderosos que os de 21,5 polegadas.

A Apple prefere fazer comparações diretas de performance com a geração anterior do iMac de 24 polegadas. E dá o exemplo de como o browser Safari corre 30% mais rápido, assim como a produtividade no Excel. E promete ainda carregamentos de jogos mais rápidos, como performances de framerate até 50%. Os utilizadores vão poder editar e assistir até 12 streams de vídeo 4K, que é três vezes mais que antes ou editar projetos no Final Cut Pro e Adobe Premiere Pro duas vezes mais rápido, assim como processar fotos no Adobe Photoshop.

O novo modelo tem um ecrã Retina de 4.5K, com suporte à palete de cores P3 e 500 nits de brilho. Suporta conetividade wireless Wi-Fi 6E, Bluetooth 5.3. Tem quatro portas USB-C, incluindo duas Thunderbolt. A webcam apresenta uma resolução de 1080p e os microfones são de qualidade de estúdio. Tem seus colunas com suporte a Spatial Audio e Dolby Atmos, prometendo uma qualidade sonora cinematográfica.

Veja na galeria imagens do novo iMac

Os utilizadores vão poder escolher entre sete cores: verde, amarelo, laranja, rosa, roxo, azul e prateado. E tem periféricos com as mesmas cores, incluindo o teclado, rato e trackpad. A fabricante salienta também a integração do iPhone e outros equipamentos da Apple, facilmente acedíveis no seu enorme ecrã. Pode mesmo enviar uma mensagem ou atender uma chamada do smartphone a partir do iMac, por exemplo.

O iMac já está em pré-venda, com lançamento previsto para o dia 7 de novembro e para já apenas com o processador base M3. Os preços começam nos 1.629 euros para a versão com GPU de 8 núcleos e 1.859 euros para 10 núcleos de GPU, ambos com 256 GB de armazenamento. Se preferir a versão de 10 núcleos de GPU, mas com 512 GB de armazenamento vai custar 2.089 euros.

Para testar as versões mais poderosas do processador M3, a Apple escolheu o MacBook Pro, com lançamento igualmente previsto para o dia 7 de novembro, mas já pode fazer a pré-encomenda. Os portáteis têm versões de 14 polegadas com opção dos três chips, mas o modelo de 16 polegadas apenas pode ser comprado com o Pro e Max.

Veja na galeria imagens do MacBook Pro

Todos os modelos apresentam um ecrã Liquid Retina XDR com 20% mais brilho de conteúdos SDR, uma webcam embutida de 1080p, um sistema de som com seis auscultadores e a promessa de uma autonomia de até 22 horas. Os portáteis têm configurações distintas mediante as necessidades dos utilizadores, começando com as versões base de 14 polegadas para estudantes, aos modelos de 16 polegadas com M3 Max para profissionais em movimento.

Quanto a preços, o MacBook Pro começa nos 2.049 euros para a versão de 14 polegadas do M3 e 512 GB de armazenamento interno. Pelo dobro do preço, 4.099 euros, pode aceder ao modelo equipado com o processador mais poderoso da Apple, o M3 Max, com 1 TB de armazenamento interno. Para as versões de 16 polegadas, que começa no M3 Pro, pode comprar por 3.099 euros o modelo menos apetrechado, com 512 GB de armazenamento. O modelo M3 Max, com o máximo de núcleos de CPU e GPU e 1 TB de armazenamento custa 4.949 euros.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.