A China quer vencer a corrida da supercomputação e, para isso, revela que está a desenvolver um sistema que será 200 vezes mais potente que o chinês Tianhe-1, considerado em 2010 o computador mais rápido do mundo.

De acordo com informações avançadas pela agência noticiosa estatal Xinhua News, o engenheiro informático Zhang Ting, que lidera o projeto, diz que supercomputadores com estas capacidades só são esperados em 2020.

O responsável explica que este tipo de computação altamente potente vai permitir à China conquistar um posicionamento na vanguarda da inovação e da tecnologia de ponta.

Diz a agência que a China apresentou em 2016 o Sunway TaihuLight, o seu mais recente supercomputador com um desempenho de 124,5 petaflops, o primeiro a superar a marca da centena.

Consta que todos os componentes do novo computador – que Zhang Ting afirma que será apresentado ainda antes do fim de 2017 – estão a ser desenvolvidos pelo governo de Pequim.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.