Todas as previsões indicam que na segunda metade do ano o mercado vai começar a ser inundado por equipamentos com capacidades melhoradas para realizar tarefas de inteligência artificial e o potencial para que assim seja está nos chips. Não é por isso de estranhar que a previsão de receitas para os fabricantes deste tipo de semicondutores também deva aumentar exponencialmente em 2024.

A Gartner estima que irá crescer 33% para 71 mil milhões de dólares. As vendas de chips com IA para computadores devem valer 33,4 mil milhões de dólares, representando 47% das vendas totais de semicondutores com estas características.

A consultora também acredita que as vendas de computadores com chips preparados para IA deverão, já este ano, representar 22% do total, a contribuir para uma maior procura de semicondutores com essas caraterísticas, que vai continuar a crescer.  Em 2026, prevê-se que a totalidade dos computadores empresariais já serão alimentados por processadores com IA.

Outro dos grandes motores deste crescimento está na elevada procura de chips de IA de alto desempenho para servidores, como sublinha Alan Priestley, vice-presidente da Gartner. “Em 2024, o valor dos aceleradores de IA, usados em servidores que descarregam o processamento de dados dos microprocessadores, totalizará 21 mil milhões de dólares e aumentará para 33 mil milhões em 2028“.

Gartner - previsões de vendas de chips com IA
créditos: Gartner

As necessidades do sector automóvel são contabilizadas separadamente, bem como os chips com IA para eletrónica de consumo. Os primeiros devem render aos fornecedores 7,1 mil milhões de dólares este ano. Os chips para equipamentos de eletrónica de consumo vão gerar receitas de 1,8 mil milhões.

A Gartner regista ainda o facto de os principais hiperescaladores (AWS, Google, Meta e Microsoft) estarem a investir no desenvolvimento dos seus próprios chips otimizados para IA. Embora isso exija investimentos avultados, espera-se que a tendência continue, tendo em conta que “a utilização de chips personalizados pode melhorar a eficiência operacional, reduzir os custos de fornecimento de serviços baseados em IA e reduzir os custos para os utilizadores acederem a novas aplicações baseadas em IA”.

A análise da Gartner considera a evolução do mercado entre 2023 e 2025, para o próximo ano prevê que as vendas de semicondutores com IA se aproximem já dos 92 mil milhões de dólares.

Os chips com IA incluem uma unidade de processamento neuronal que facilita e rentabiliza as tarefas de processamento relacionadas com aplicações de IA que vão correr nos equipamentos em segundo plano e em permanência.