O memorando relativo à atividade do Ministério Público na comarca de Lisboa durante os primeiros seis meses do ano dá conta que a cibercriminalidade continua a ser o crime mais registado, seguindo a tendência de 2020.

No ano passado, a comarca de Lisboa instaurou 6.100 inquéritos relacionados com a cibercriminalidade.

Os crimes cometidos por condutores nas estradas são o segundo fenómeno criminal mais registado na comarcada de Lisboa até junho de 2021, num total de 2146 processos, um número superior aos inquéritos entrados ao longo de todo o ano de 2020, quando foram instaurados 2.111.

Teremos alguma vez controlo da Internet? O que precisa de mudar para fazermos face ao cibercrime
Teremos alguma vez controlo da Internet? O que precisa de mudar para fazermos face ao cibercrime
Ver artigo

O documento, publicado esta semana, avança que os outros crimes com maior expressão na comarca de Lisboa nos primeiros seis meses do ano estão relacionados com a criminalidade económico-financeira, com 879 inquéritos registados, seguido do tráfico de droga (774), seguido da criminalidade organizada ou grupal (437) e crimes sexuais contra menores (431).

A comarca de Lisboa refere que a maior parte dos crimes sexuais contra menores são praticados fora da família.

Os crimes contra agentes de autoridade e a violência relacionada com a comunidade escolar são outros inquéritos instaurados pela comarca de Lisboa no primeiro semestre de 2021, que regista ainda 359 processos relacionados com crimes fiscais e 80 de branqueamento de capitais.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.