As novas ameaças que afectam a segurança distinguem-se das tradicionais pelo seu caractér transnacional, desterritorializado, disseminado e individualizado exigindo novas respostas. Esta é uma das conclusões do estudo "As TIC para um mundo mais seguro", promovido pela APDSI.

A análise pretendeu reflectir sobre a segurança no mundo actual e a sua relação com as tecnologias, abordando nomeadamente os possíveis benefícios e prejuízos do uso das TIC neste contexto.

Além das várias conclusões apuradas, o estudo coordenado por Mário do Carmo Durão deixa igualmente algumas recomendações, que passam por exemplo pela criação, por parte do Governo, de um "Plano Nacional para uma Cultura de Segurança Informática".

A iniciativa deverá passar pelo desenvolvimento de uma Cultura de Segurança de Informação, a par de uma política para a mesma área, que assegure a coopreação internacional.

Apela-se igualmente ao desenvolvimento de um programa de âmbito escolar alargado, com o objectivo de sensibilizar para a utilização correcta das TIC.

"Mais do que apresentar recomendações inovadoras, preocupa-nos mais que as recomendações sejam efectivamente seguidas, implementadas e monitorizadas de uma forma contínua", salientou Mário do Carmo Durão durante a apresentação do estudo, que decorreu esta quarta-feira em Oeiras.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.