A maioria dos computadores utilizados nas instalações governamentais e policiais do Japão estão sujeitos a ciberataques dada a vulnerabilidade dos sistemas, avança a AFP.


O governo japonês conduziu um estudo para avaliar a segurança informática do país através do qual concluiu que a maioria dos computadores se situavam abaixo do nível exigido aos parques informáticos governamentais.


Entidades como a Agência Nacional de Polícia, o Ministério dos Negócios Estrangeiros, entre outros, obtiveram uma classificação insuficiente já que menos de 60 por cento dos computadores instalados tinham sistemas de segurança inadequados.


Por sua vez os Ministérios das Finanças e do Ambiente obtiveram uma classificação satisfatória com 80 por cento - ou mais - dos computadores protegidos eficazmente contra ciberataques e outras ameaças.


Na generalidade não houve nenhuma entidade governamental japonesa que obtivesse classificação máxima no que toca à segurança informática.


Após tomar conhecimento do resultado da pesquisa, Shinzo Abe, membro do estado japonês anunciou que é importante que "os ministérios tomem as medidas necessárias rapidamente", avança a AFP.


Um ano depois de os departamentos de defesa e policiais japoneses terem sido alvo de ataque por parte de hackers chineses, o governo nipónico chega à conclusão que ainda terá de se esforçar mais para bloquear os acessos ilegais aos seus computadores.

Notícias Relacionadas:

2006-05-18 - Jogos online são novo alvo do cibercrime

2005-06-17 - Empresas britânicas são alvo de ataques informáticos com origem na Ásia

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.