O sistema é idêntico ao usado em Portugal para o registo de estrangeiros, assim como na Alemanha e Itália, entre outros, e faz parte de um projeto conjunto dos estados-membros para controlar os fluxo e destinos do crescente número de pessoas que estão a entrar na Europa.   

A intenção é registar o país por onde estas pessoas entram e o país para onde vão, para responder a um objetivo maior da União Europeia de integrá-las na sua economia formal, explicou Jorge Alcobia, diretor geral da Multicert, em declarações à SIC Notícias.     

Os cartões vão apresentar dados pessoais básicos, como o sexo, a idade, a nacionalidade e uma fotografia, e integrar alguns dados apenas visíveis para as autoridades, como as impressões digitais e informações biométricas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.