A portuguesa Probitas registou uma marca que vai passar a agregar uma nova linha de tablet PCs. O mercado empresarial, principal alvo da actividade da empresa, é também o principal destinatário dos produtos da linha Mobi embora, como explica Christophe Collas, o objectivo seja igualmente o de posicionar o produto para o segmento de consumo, eventualmente, através de parcerias com distribuidores e operadores de telecomunicações.



O MobiOne, primeiro produto da nova linha, conta com ecrã multi-touch de 11,6 polegadas com uma resolução de 1366 x 768 e processador Intel Atom até 1.66 GHz, 1 ou 2 GB de RAM e até 64 GB de SSD em disco. Ao nível da conectividade o dispositivo suporta Bluetooth, WiFi e 3G, embora esta última característica esteja disponível como opção, tal como o GPS. O sistema operativo na base do produto é o Windows 7 e o equipamento dispõem ainda de câmara incorporada, com 1.3 megapixéis.



O tablet vai estar à venda por preços a partir de 810,70 euros (para a configuração de base), um valor que o CEO da Probitas considera competitivo e compatível com a classificação de tablet low cost (de baixo custo) que a empresa quer associar à nova linha de produtos.

[caption]MobiOne[/caption]

"Se comparar o preço deste produto aos valores dos tablet PCs empresariais que costumamos vender, na ordem dos 3 mil euros, ou ao preço estimado do novo iPad da Apple para Portugal, acredito que temos uma oferta competitiva", diz Christophe Collas. O responsável acrescenta, no entanto, que se tiver sucesso com a nova linha o preço dos Mobi tende a baixar.



Quem quiser encomendar o MobiOne já pode fazê-lo, directamente na loja online da Probitas para Portugal, Espanha e França e noutros países através de parceiros, mas só em Novembro existirão modelos disponíveis para entrega. A produção dos equipamentos arrancou na semana passada, fora de Portugal.



Os primeiros 500 compradores a reservar o equipamento terão acesso a um desconto de 5 por cento no valor da aquisição.



A Probitas conta dar continuidade à linha Mobi com o lançamento de novos tablets e admite que próximas versões do equipamento possam ser mais dirigidas a sectores específicos. A educação é um dos mercados onde a empresa quer chegar e ao qual planeia dirigir o seu próximo tablet.

[caption]Mobi[/caption]

A aposta está pensada para ter também uma vertente de conteúdos embora, como admite Christophe Collas, isso passe por uma negociação com as editoras que ainda não se iniciou. Para já, a empresa está a trabalhar com fornecedores no sentido de "definir as características de hardware e software" que permitam criar um produto suficientemente robusto para permitir uma utilização satisfatória de manuais escolares digitais.



A Probitas está a trabalhar na área dos conteúdos também ao nível do desenvolvimento de uma loja de aplicações que, daqui a algumas semanas, será aberta a programadores em Portugal e nos restantes mercados onde a empresa está presente - França e Espanha - ou onde actua através de parcerias.

[caption]Mobi[/caption]

A loja pretende afirmar-se como mais um atractivo para consolidar a nova linha de produtos, embora não funcione apenas com os novos equipamentos, mas com uma gama alargada de produtos.



A Probitas está no mercado desde 1989 e posiciona-se como fornecedor de produtos de nicho para a indústria TI, tendo no mercado empresarial o seu principal alvo. A empresa tem outras marcas registadas que oferecem produtos para segmentos especificos do mercado.



Já no início de Outubro a empresa celebrou uma parceria com a ExoPC para integrar o layer aplicacional desenvolvido pela empresa em todos os equipamentos Mobi. "A contrapartida é que a Probitas irá responder a todas as solicitações da Europa, exceptuando a Alemanha onde outra empresa irá colocar um equipamento semelhante de marca própria", explica Christophe Collas.



No âmbito do acordo, "a nossa imagem e o nosso logótipo Mobi One estão a ser redesenhados neste momento, para dar uma melhor visibilidade à marca. O Mobi One deverá agora apresentar a mesma comunicação definida para o ExoPC Slate", explica o mesmo responsável.


Outras mudanças inerentes à parceria são o facto de com a integração do conceito ExoPC User Interface o Mobi ganhar uma camada aplicacional que "pode ser instalado em qualquer tablet touch para que o utilizador tenha shorcuts directos à aplicações (sem ter que efectuar o passo tradicional Start-> programs-> etc...) e que possa fazer tudo com o dedo".




A ExoPC criou o conceito e está a trabalhar com várias empresas a nível mundial para o levar para o mercado na forma de produto acabado, com diferenças que variam entre parceiros. No caso do produto que a Probitas se propõe lançar, a empresa garante que há um conjunto de especificidades que caracterizam a sua versão do ExoPC. Entre elas o tipo de ecrã, tipo de memória, disco, 3G e outros que foram definidos directamente pela empresa com o OEM responsável pela produção.



Nota de Redacção: O tablet que a Probitas se prepara para lançar no mercado português aplica o conceito ExoPC, apresentado no início deste ano. Esta informação foi revelada depois da publicação da notícia, entretanto actualizada para dar conta da parceria e do que a caracteriza.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.