No próximo ano o investimento em inteligência artificial generativa na Europa deve acelerar para os 2,8 mil milhões de dólares, mais do que duplicando face a este ano, segundo as previsões da Infosys. Ainda assim, este crescimento previsto de 115% continua a deixar a região muito atrás dos Estados Unidos em volume de investimento nesta área. Para 2024, calcula-se que a IA generativa alavanque investimentos de 6 mil milhões de dólares nos EUA.

A diferença de valores entre as duas geografias é atribuída sobretudo à abordagem mais cautelosa a estas tecnologias na Europa, por causa de questões éticas e garantias de não discriminação dos algoritmos (Bias), tendo em conta o enquadramento regulatório mais apertado que se desenha para a região. Estes temas são, aliás, vistos pelas empresas europeias, como o segundo maior desafio à implementação destas tecnologias, logo a seguir à segurança e privacidade. Nos EUA a privacidade e segurança só surgem na quarta posição do ranking.

Ainda assim, as empresas na Europa mantêm o otimismo face ao potencial impacto da IA generativa nos seus negócios e estão mais confiantes na sua capacidade de treinar e recrutar talento, bem como de gerir e controlar sistemas de IA generativa, conclui a Infosys.

Clique nas imagens para ver com mais detalhe

Por países, França e Alemanha vão liderar o investimento europeu em IA generativa nos próximos 12 meses, duplicando-o para 730 milhões e 610 milhões, respetivamente. Os dois países estão também acima da média da região, no que se refere ao número de empresas que já implementaram IA generativa, ou que implementaram e já criaram valor para o negócio a partir daí. Metade das empresas nos dois países estão num destes dois grupos.

Por blocos, verifica-se que virá do norte da Europa o maior reforço do investimento em IA generativa, esperado na região ao longo dos próximos 12 meses. A Infosys calcula que as empresas dessa zona vão aumentar em 2,5 vezes os seus investimentos em tecnologias de GenAI, para 470 milhões de dólares. Também se prevê que os países do Benelux continuem a assumir um lugar de destaque em volume de investimento empresarial nesta área, ultrapassando o Reino Unido (510 milhões de dólares).

A pesquisa conclui ainda que para a grande maioria das empresas na Europa, mesmo com tanto interesse, a IA generativa continua a ser mais adotada numa perspetiva de experimentação ou implementações pontuais. Só 6% das empresas conseguiram recolher valor para o negócio das implementações feitas até à data. Essa percentagem só é mais elevada (10%) na Alemanha, em França e no Reino Unido.

O estudo da Infosys - Generative AI Radar 2023 Europe - recolheu opiniões de 1000 pessoas em 11 países da Europa ocidental, um grupo onde não se inclui Portugal.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.