O processo integra um total de 40 arguidos que vão responder na justiça por associação criminosa e fraude fiscal qualificada, num caso que decorreu há quase uma década.

Segundo os despachos de acusação e de pronúncia, a que a agência Lusa teve acesso, em causa está um suposto "mega" esquema fraudulento, vulgarmente conhecido por "fraude carrossel", que tinha como objetivo evitar o pagamento do IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado).

O Estado reclama da J.P. Sá Couto - recentemente renomeada JP Inspiring Knowledge - perto de 72 mil euros - relativos a alegada fuga ao fisco em 2001 e 2002 -, de um total de cinco milhões e 137 mil euros de indemnização pedidos aos 41 acusados.

O arguido que representa a empresa no processo é o seu vice-presidente que, segundo a acusação, estaria consciente do plano e dos objetivos da rede, que garantia à JP Sá Couto um lucro na ordem dos 4% sobre o valor das mercadorias faturadas.

Segundo a mesma informação a empresa nortenha teria como tarefa neste esquema a receção e reencaminhamento das mercadorias. Do processo farão também parte 20 empresas ligadas à área da informática, economistas, gestores, comerciantes e até uma médica.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.