O filme português concorre na categoria ficção ao lado de produções como Real Escape Game TV, #7 DaysLater ou Latitudes que vêm do Japão, da Austrália e do Brasil, respetivamente.



Com Collider a beActive garante a terceira nomeação aos Emmy de conteúdos digitais. A primeira foi conquistada em 2010, com a serie Castigo Final, já a segunda aconteceu no ano passado com o filme Beat Girl.



Tal como tem feito em projetos anteriores, em Collider a beActive aposta numa experiência multiplataforma com várias componentes, que fazem do conteúdo um filme, um livro de banda desenhada, jogos para smartphone e "uma extensa experiência interativa nas redes sociais".



Collider foi escrito por Nuno Bernardo, CEO da beActive, e inspira-se nas experiências do CERN. Conta a história de seis pessoas que são transportadas para uma era pós apocalítica, em 2018, onde terão de enfrentar vários perigos para sobreviver e descobrir como voltar ao seu tempo.



O filme é uma co-produção portuguesa e irlandesa que estreou nos cinemas locais em novembro do ano passado.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.