Apesar da Microsoft garantir o suporte ao Windows XP até 2014, a Gartner emitiu uma nota a aconselhar as empresas a fazer o seu upgrade mais cedo, não ultrapassando 2012. A consultora admite que o atraso poderá ser prejudicial no suporte de novas aplicações de fornecedores de software independentes.

O novo sistema operativo da Microsoft foi lançado há menos de duas semanas e a empresa de Redmond tem feito um esforço de comunicação para as empresas, procurando mostrar as vantagens da nova versão face ao Windows XP, uma lição que aprendeu depois da dificuldade de adopção do Windows Vista a nível empresarial.

A nota da Gartner é assinada por Stephen Kleynhaus que defende que os processos de migração devem iniciar-se rapidamente para serem feitos de forma atempada e com menor impacto, já que grande parte dos fornecedores de software vai deixar de suportar o XP já em 2011 e acelerando durante 2012.

O Windows XP já não é vendido nos canais comerciais tradicionais, mesmo para o segmento de netbooks, e não deverá ser lançado mais nenhum service pack. Para quem instalou oSP2 do XP, o suporte gratuito termina em Julho de 2010, prolongando-se até 2014 apenas para o XP SP3, lançado há ano e meio. O suporte é, porém, limitado à correcção de vulnerabilidades consideradas críticas.

Em Portugal foram já conhecidos os nomes de algumas empresas que começaram mais cedo o processo de migração para o Windows 7, ainda antes do seu lançamento comercial, num processo acompanhado pela Microsoft e por parceiros que pretende servir de exemplo positivo para uma adesão que a companhia pretende seja massificada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.