A Google vai deixar de disponibilizar o serviço Google Apps para empresas de forma gratuita, passando a ser obrigatório pagar 50 dólares por ano. A medida tem efeito para todos os novos clientes que se registem a partir de 7 de dezembro.

Até à data a empresa norte-americana oferecia duas modalidades do Google Apps: uma gratuita que normalmente era usada por pequenas empresas e start ups para fazerem crescer o negócio com custos reduzidos, e uma versão premium que tinha um preço de 50 dólares anuais e se destinava às empresas que precisassem de um apoio mais próximo no uso das ferramentas.

A mudança na estratégia económica teve a ver com a grande quantidade de empresas que estavam a aderir ao serviço e que na sua maioria optavam pela versão paga. A gigante norte-americana decidiu então uniformizar a oferta empresarial.

"Damos suporte 24 horas por dia, sete dias por semana, um email com 25GB de capacidade e uma garantia de que os serviços vão estar online em 99,9% do tempo", escreveu o diretor da gestão de produtos do Google Apps, Clay Bavor, numa publicação num dos blogs oficiais da empresa.

Todos as empresas que faziam uso gratuito das Google Apps vão continuar sem pagar, e as Google Apps destinadas às escolas e universidades também vão continuar livres de pagamento.

Os utilizadores individuais podem continuar a usar as Google Apps de forma gratuita, mas a partir de agora será necessário ter uma conta Google para aceder às ferramentas.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota da Redação: Foi feita uma correção no primeiro parágrafo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.