A Google não parece estar receosa com a chegada de novas consolas ao mercado. Em 2020, as maiores marcas do sector vão introduzir uma nova geração de sistemas, com a PlayStation 5 e a ainda conhecida como Project Scorpio, mas a gigante de Mountain View acredita que a sua plataforma de streaming é poderosa o suficiente para destronar a concorrência.

O público, no entanto, não parece convencido. Desta parte, coloca-se o argumento da latência. Uma vez que as ligações à internet ainda não são consistentemente velozes, receia-se o lag e a consequente falta de qualidade da experiência. Mas nem isso assusta a Google.

A tecnológica continua determinada em apostar no Stadia e, em entrevista à Edge, fez algumas declarações surpreendentes. Madj Bakar, vice-presidente do departamento de engenharia da tecnológica, adiantou que a plataforma acabará por ser mais responsiva do que uma consola.

Google revela mais novidades sobre o serviço de videojogos Stadia
Google revela mais novidades sobre o serviço de videojogos Stadia
Ver artigo

"Dentro de um ano ou dois, esperamos ter jogos mais responsivos na cloud do que num sistema local, independentemente da potência da consola ou do computador de que estamos a falar", disse. Bakar acredita que este marco vai dar-se quando o Stadia conseguir atingir o ponto de "latência negativa". O conceito não foi detalhado, mas o representante sugeriu que o sistema poderá conseguir prever o comportamento do utilizador para, assim, processar sempre os próximos passos deste, ainda antes de ser tomada uma decisão. A boa concretização deste conceito, diz, poderá fazer do Stadia um sistema mais responsivo do que uma consola.

Recorde-se que o Stadia será lançado já em novembro, altura em que poderá testar e aferir que arestas faltam limar para que a experiência de jogo da plataforma se equipare à de um sistema local.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.