Já são várias as ocorrências registadas em Portugal devido ao uso de drones em zonas que não deveriam ser sobrevoadas pelos aparelhos. Com a popularidade dos equipamentos a aumentar , o Governo decidiu propor uma regulamentação para a sua utilização.

Esta quinta-feira foi aprovado, em Conselho de Ministros, o decreto-lei que obriga os utilizadores a fazerem um registo de qualquer drone que pese mais de 250g. O diploma obriga igualmente à contratação de um seguro de responsabilidade civil que cubra eventuais danos provocados a terceiros pelos equipamentos voadores.

Propostas sobre o registo obrigatório de drones apresentadas até ao fim deste mês
Propostas sobre o registo obrigatório de drones apresentadas até ao fim deste mês
Ver artigo

O decreto aprovado "visa também estabelecer restrições do ponto de vista da segurança da navegação aérea, tipificando novas contra-ordenações aplicáveis à operação deste tipo de aeronaves e instituindo o regime sancionatório a aplicar no caso de incumprimento destas normas, bem como todas as medidas cautelares de segurança, que ficam a cargo da Autoridade Nacional de Aviação Civil", diz o Conselho em comunicado.

Durante esta semana, a Autoridade Nacional da Aviação Civil recebeu cerca de 80 comentários, sugestões ou alterções à proposta de decreto-lei aprovada esta quinta-feira. O objetivo é "disciplinar a utilização das aeronaves pilotadas remotamente, através da criação de novos mecanismos legais que permitirão uma supervisão e fiscalização mais eficaz da comercialização e utilização destas aeronaves a nível nacional", lê-se no comunicado oficial.

Drones: regulamentação não vai travar quem quer "estar fora da lei"
Drones: regulamentação não vai travar quem quer "estar fora da lei"
Ver artigo

Esta decisão estará em vigor até que exista um regime uniforme de âmbito internacional ou europeu sobre o tema dos drones.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.