Num futuro próximo os processadores de baixa potência vão ajudar a definir um novo padrão de computação. Menor consumo energético, mais eficiência e menor volume de hardware são tendências incontornáveis, acredita a Intel, que usou a keynote do Intel Developer Forum para partilhar a sua visão sobre o futuro da computação.



David Pelmutter, diretor executivo de produto da fabricante de chips, mostrou como a empresa está a reduzir a energia idle na 4ª geração de processadores Intel Core, com chegada ao mercado prevista para o próximo ano. Baseados na próxima geração da microarquitectura Haswell, estes novos processadores fabricados com tecnologia de 22 nanómetros, usam 20 vezes menos energia que a 2ª geração dos Core, enquanto melhoram a capacidade de resposta e performance.



Na mesma apresentação ficou ainda a saber-se que a partir do próximo ano a Intel juntará ao roadmap de produtos uma nova linha de processadores "de ainda mais baixa energia, baseados na mesma micro-arquitetura", detalha a empresa.



"O nosso foco em fornecer um elevado desempenho através do menor consumo de energia, pelo qual os nossos processadores são conhecidos, é tão importante como quando em 2011 alterámos o nosso foco de desenvolvimento e fomos mais além da simples velocidade do processador", garantiu David Pelmutter.



O resultado serão equipamentos mais finos, com designs mais arrojados e mais eficientes. Uma das linhas de produto onde se espera que essa transformação seja mais notória é nos ultrabooks, uma categoria de equipamentos que a Intel ajudou a definir e a popularizar.



Nos números ontem apresentados pelo gestor de produto da empresa indica-se que mais de 140 modelos de ultrabooks estão no momento a ser desenvolvidos, dos quais 70% integram a terceira geração de processadores Intel.



A quarta geração dos Core da Intel trará ainda inovações ao nível do suporte para gráficos HD, "novas instruções para encriptações e desempenhos mais rápidos, novas características de segurança de hardware e processadores sub-states de baixa voltagem que permitirão uma maior durabilidade da bateria", detalha uma nota de imprensa.



No domínio móvel a fabricante revelou que a próxima geração de processadores Atom (conhecidos pelo nome de código Clover Trail), baseada em tecnologia de 32 nanómetros é um system-on-chip desenhado a pensar no novo Windows 8 e preparado para garantir bateria de longa duração em tablets e conversíveis.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.