Ao todo são 10 mil os estudantes no ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa que estudam diferentes áreas científicas, entre as quais de ciências sociais e humanas e de gestão. Com o objetivo de agilizar o trabalho administrativo desta instituição a universidade decidiu investir num novo sistema integrado de gestão (ERP).

Para além dos universitários, o ISCTE conta ainda com cerca de 305 docentes, 390 investigadores e 270 funcionários não docentes. Foi também a pensar neles, e com o objetivo de melhorar o trabalho administrativo, incluindo o regime de teletrabalho e disponibilizar indicadores e reportes em tempo útil, que o instituto aposta neste investimento. Para além disso, pretende-se "libertar os docentes para a sua principal tarefa que é ensinar e investigar", pode ler-se no comunicado.

A decisão surge depois de a nova equipa de gestão, liderada pela reitora Maria de Lurdes Rodrigues, ter lançado um concurso público em 2019, para a aquisição de um novo ERP e, sobretudo, serviços especializados. A Quidgest, empresa especializada em software de gestão pública, foi a empresa escolhida, com o seu produto SINGAP Web.

Trata-se de uma solução complexa de gestão financeira, gestão logística, de recursos humanos, projetos, contratos, vendas e serviços, com produção de relatórios em cada área. O sistema envolve ainda a criação de interfaces com outras aplicações, nomeadamente com a sua aplicação de gestão académica. Desta forma, irá substituir a antiga solução SAP on-premises.

O contrato celebrado recentemente para implementação deste sistema em cinco fases tem a duração de três anos. No entanto, a primeira etapa, referente às fases um a quatro, deverá estar concluída até meados de 2020, garante o ISCTE.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.