A Lenovo esteve esta quinta-feira nas "manchetes" dos sites de tecnologia pelas piores razões, já que foi descoberto um software pré-instalado que mostra publicidade nos sites visitados, deixando o computador vulnerável a ataque informáticos. Agora, a fabricante chinesa veio a público dizer que vai oferecer a opção de desinstalar o programa depois das milhares de mensagens de indignação.

A "voz do povo" falou mais alto e a Lenovo vai mesmo deixar de equipar os seus computadores com o Superfish, um adware que exibe publicidade indesejada durante a navegação online. Isto deixa os equipamentos com dificuldades no processamento de sites mais pesados, para além de torná-los mais suscetíveis a ataques informáticos.

Esta forma de angariar receitas já tinha sido implementada desde meados do ano passado, mas só agora é que os clientes se começaram a aperceber dos seu verdadeiro intuito: apesar de ter sido negado pela tecnológica asiática, o software analisa os dados do utilizador e envia essas informações a terceiros, para que estes possam dirigir melhor a informação apresentada.

Um dos exemplos foi demonstrado por Kenn White, no Twitter, em relação aos dados recolhidos no site de um banco:

Para evitar mais polémicas, a Lenovo já reagiu às críticas e publicou um comunicado com instruções para a remoção do programa, isto depois de, segundo disse, já ter sido "desativado em janeiro". "Este comunicado será atualizado com instruções adicionais para limpar ou desativar os ficheiros e o certificado de remoção em breve", pode ler-se no final.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.