O Conselho de Ministros aprovou hoje uma despesa de 4,8 milhões de euros em licenciamento de software para o Ministério da Administração Interna, pode ler-se no comunicado oficial.



Os encargos financeiros associados a esta aquisição de licenças de software serão suportados por verbas já inscritas no orçamento da Unidade de Tecnologias de Informação de Segurança.



Segundo o mesmo documento, ao valor de 4.876.360 euros autorizados para despesa, através da resolução aprovada esta manhã, deve somar-se ainda o valor do IVA, não contabilizado.



Recorde-se que em fevereiro deste ano foi também notícia a renovação do contrato de fornecimento de software Microsoft ao MAI, para o triénio 2012-2014. A autorização aprovada em Conselho de Ministros, para a renovação do acordo, previa uma despesa de 9 milhões de euros para o efeito.



Na altura fonte do MAI garantiu ao Jornal de Negócios que a renovação do acordo permitiria ao ministério poupanças na ordem dos 700 mil euros.



A renovação do acordo foi polémica e mereceu as críticas das associações ligadas ao software de código aberto, como a ESOP, como o TeK escreveu à data.



A informação disponibilizada pelo Conselho de Ministros não fornece detalhes relativamente ao teor dos contratos de licenciamento de software nem ao fornecedor (ou fornecedores) em questão.



O TeK contactou o MAI para mais esclarecimentos, mas até à hora de publicação da notícia ninguém esteve disponível para fornecer mais informação sobre o assunto.



Nota de redação: Foi corrigida uma informação. Em fevereiro a despesa anunciada pelo MAI visou a renovação de licenças de software. Agora diz respeito à aquisição de licenciamento.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.