As ações de fiscalização abrangeram recintos de espetáculos e estabelecimentos de diversão noturna nas localidades de Manta Rota e Monte Gordo e em Odemira e Sines, onde foram apreendidos computadores e discos rígidos que continham os temas que violavam a propriedade intelectual.

No Algarve foram apreendidos equipamentos "que tinham fixado um número superior a seis mil e quinhentas obras musicais para execução pública, sem autorização dos titulares dos direitos de autor e direitos conexos" refere o IGAC num comunicado citado pela Lusa. No Alentejo, o material apreendido continha cerca de 3.500 obras musicais sem autorização.

A IGAC adianta que as operações vão prosseguir durante as próximas semanas em diversas regiões do país, "com a finalidade de travar o aumento deste tipo de pirataria".

Recorde-se que a IGAC anunciou recentemente terem sido destruídas duas toneladas de material que violava a propriedade intelectual, entre fotocópias, CDs, DVDs e pens.

A mesma entidade revelava que em 2013 foram já destruídas sete toneladas de material apreendido ao longo dos últimos anos, "num total de 32.724 CD, 48.268 DVD e de cópias de obras literário-cientificas fotocopiadas".

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.