A Lamassu está a fazer furor a nível internacional pois são responsáveis pela venda de ATM de Bitcoins. Apesar de ser a startup norte-americana quem dá a cara pelo projeto, estes multibancos da moeda digital têm muitas "costelas" portuguesas: estão a ser produzidas em Portugal e foram concebidas por um designer luso.

Chama-se Cláudio Castro e foi o escolhido entre 50 projetos que estavam a "concurso" para desenhar o ATM de Bitcoins da Lamassu. Foi a própria tecnológica norte-americana quem pesquisou os portfólios dos designers e a escolha por Cláudio Castro acabou por basear-se na capacidade criativa do português e na capacidade que teve em executar o que era pedido pela startup.

"Quando fui abordado dei a solução para uma série de problemas que eles tinham, tinha a resposta para eles", contou Cláudio Castro, em conversa com o TeK.

Este ATM de Bitcoins acaba por funcionar mais como uma máquina de venda ambulante, já que permite que os utilizadores comprem a moeda digital em várias localizações. As pessoas só precisam de introduzir o dinheiro na máquina que o equivalente em Bitcoins será transferido para a carteira digital. A máquina lê um código QR, parecido com um código de barras, gerado pelo telemóvel, para saber o endereço da carteira digital do utilizador.

Além de desenhar as máquinas, já que a parte de software está a cargo da Lamassu, o designer português conseguiu convencer a empresa norte-americana a fazer a produção das máquinas em Portugal. A princípio, lembra Cláudio, os responsáveis não pareceram muito convencidos, mas depois mostraram-se recetivos à relação qualidade-preço conseguida em Portugal.

Cláudio Castro fez o contacto com algumas empresas do norte e apresentou um protótipo da máquina, atitude que trouxe o investimento para Portugal. "O país precisa de sair do sufoco económico e nós temos um tecido empresarial fenomenal", comenta o desginer.

Por questões de confidencialidade, não se pode revelar o nome da empresa que está a fabricar cerca de 120 ATM de Bitcoins, isto depois de já ter fabricado cerca de outras 40 unidades em 2013.

Portugal também vai ter o seu primeiro multibanco da moeda digital: vai ser instalado em Matosinhos, não sendo ainda certo o local em concreto onde vai estar a funcionar.

O multibanco de Bitcoins está concebido para que possa funcionar em qualquer país e com qualquer divisa - a única alteração que precisa de ser feita é a nível de firmware do equipamento para que se adapte à moeda nacional. Cada ATM custa cerca de 5.000 euros.

A nível pessoal Cláudio Castro é um utilizador de Bitcoins. Na ideia do designer o futuro passa pelas moedas virtuais, porque estas "fazem sentido num mundo cada vez mais digital".

Ao início da tarde de hoje, 7 de fevereiro, cada Bitcoin estava a valer quase 550 euros, segundo dados do Mt. Gox.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.