A IDC publicou o resultado do estudo trimestral referente ao mercado mundial de PCs através do qual apurou que no segundo trimestre deste ano foram comercializados mais de 52 milhões de computadores a nível global, um valor que representa um crescimento de 9,8 por cento face ao ano passado, mas que se situa 0,6 por cento abaixo das expectativas para o sector.



Apesar do abrandamento na procura de novos computadores em mercados maduros, como a Europa, Estados Unidos e Japão, a IDC estima que na segunda metade do ano sejam vendidos PCs suficientes para manter o crescimento na casa dos dois dígitos em 2006.


A consultora revela que as vendas na Europa e Japão foram "consideravelmente mais baixas", comparado com o que se esperava, um facto que a IDC relaciona com o abrandamento na produção devido ao Campeonato do Mundo de Futebol, realizado este ano na Alemanha.


Na região Ásia/Pacífico - excluindo Japão - e no resto do mundo, apesar de lento, o crescimento registado no sector excedeu as expectativas, apesar dos números estarem ligeiramente abaixo do trimestre anterior. Por outro lado, a IDC afirma que nos Estados Unidos se verificou um pequeno crescimento face aos primeiros três meses do ano.


De acordo Loren Loverde, directora da área responsável pelo estudo na IDC, os números referentes ao crescimento apurados no estudo do último trimestre reflectem a tendência dos mercados mais desenvolvidos para a aquisição de computadores portáteis.


A consultora refere ainda que existe espaço no mercado mundial para as fabricantes de PCs crescerem, "apenas terão de adequar os alvos de crescimento em cada região", defendeu.


A IDC afirma ainda que os computadores portáteis vão continuar a dinamizar as vendas globais de PCs durante o resto do ano, sobretudo devido à estabilidade do mercado empresarial.

Notícias Relacionadas:

2006-08-10 - Mercado português de computadores volta a crescer sustentado por portáteis

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.