A Microsoft continua comprometida com o sector educativo e, com o intuito de renovar o catálogo de produtos que apresentou em 2018, a empresa voltou a revelar um conjunto de equipamentos para os estudantes mais novos.

Tal como no ano passado, a tecnológica lançou um conjunto de sete computadores de baixo custo, em parceria com várias fabricantes, como a Lenovo e a Acer. O mais barato tem um valor base de 189 dólares, mas existem outros modelos na faixa dos 300 dólares, com ecrãs de 13 e 15 polegadas.

Neste portefólio existem alguns aparelhos 2-em-1, como o Lenovo 300e, que inclui uma caneta digital e um ecrã com capacidade para reconhecer o toque de um lápis No. 2 comum. Significa isto que, na prática, um aluno que fique sem bateria na sua caneta digital, pode sempre abrir o estojo e utilizar aquele com que faz os trabalhos de casa para interagir com o PC. O equipamento tem uma entrada USB-C e cerca de 10 horas de autonomia.

Para além desta gama de portáteis, a gigante de Redmond lançou ainda uma nova caneta digital, que funciona com os Surface mais recentes. Escreve a Microsoft que se trata de uma caneta mais rija e durável, com uma ponta reforçada e substituível, para impedir estragos prematuros. A caneta é alimentada por uma pilha AAAA e importa sublinhar que integra dois botões físicos: um para apagar e um outro, mapeável, onde pode ser atalhada uma segunda funcionalidade.

tek microsoft pen

O modelo, a que a marca chama Microsoft Classroom Pen, vai chegar ao mercado em fevereiro e terá as instituições de ensino como alvo exclusivo. O preço base é de 800 dólares por um pack de 20 canetas. Note que o acessório funciona com qualquer equipamento que suporte o Microsoft Pen Protocol.

A Microsoft anunciou ainda algumas novidades no âmbito do Teams. O programa de trabalho cooperativo vai estar agora mais apto para funcionar com trabalho educativo, uma vez que vai ganhar integração com sistemas de avaliação e sincronizar a informação automaticamente entre plataformas. Para além disso, o software vai funcionar com a plataforma TurnitIn, que é utilizada para controlar os níveis de plágio dos trabalhos dos alunos.

Este é um segmento em que a Microsoft enfrenta forte concorrência por parte da Google, que tem dado um rumo semelhante aos seus Chromebooks. A Google tem inclusivamente um Chromebook Lenovo 300e, pelo que podemos assumir que se trata de um caso de concorrência direta.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.