A NASA decidiu regressar aos voos supersónicos de passageiros, mas com aviões “mais seguros, menos ruidosos e mais amigos do ambiente”, segundo o afirmado por Charles Bolden, administrador da agência espacial norte-americana, na conferência onde foi apresentado o projeto. 

Um dos grandes objectivos do X-plane, nome que assume por enquanto ao abrigo da iniciativa New Aviation Horizons, é diminuir o barulho “disruptivo” característico da velocidade superior à do som.

O X-plane vai ser construído pela Lockheed Martin empresa à qual a NASA pagou 20 milhões de dólares para apresentar um primeiro protótipo de demonstração nos próximos 17 meses.

A intenção é que o novo avião supersónico esteja pronto para fazer o seu primeiro voo comercial em 2020.  

 


Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.