A IDC prevê um crescimento sólido até 2023 de computadores e monitores gaming, mas para já os resultados são mistos. Se por um lado as entregas de computadores e portáteis para gaming chegou aos 7.5 milhões de unidades durante o primeiro quarto de 2019, registou uma quebra de 6,2% em relação ao ano passado. Por outro lado, os monitores estão em alta, impulsionados pelos jogadores que querem no seu setup um segundo ecrã, ou os utilizadores de computadores portáteis a necessitarem de uma solução externa, fez com que o segmento crescesse 48,6% no mesmo período.

A especialista refere que a procura de computadores para correr videojogos desceu 10,6% face ao ano passado, tendo sido entregues 3,5 milhões de unidades. Como justificação, o mercado foi inundado por novas placas gráficas, incentivando mais o upgrade das máquinas do que a sua simples substituição. Os portáteis sofreram uma quebra menos acentuada, ficando-se nos 2% em relação ao ano passado, já que os jogadores hardcore estão à espera de que os novos GPU sejam implementados.

Há um quinteto de fabricantes que mantém a maior fatia do mercado gaming, que em relação ao ano passado cresceu: HP, Lenovo, Dell, Asus e Acer, juntos, detêm 62,9% do mercado de PC Gaming, quando no ano passado tinham 58,4%.

Apesar do cenário menos positivo, a IDC prevê um segundo semestre do ano em crescimento, tendo em conta que chegam novos produtos às prateleiras. A introdução das novas placas RTX da NVidia tiveram uma adoção morna pela falta de conteúdos para as usufruir. Mas a partir do próximo ano, a maioria dos títulos AAA lançados no PC vão começar a suportar ray tracing, que é uma das vantagens das novas placas, e dessa forma, surgirão novos sistemas. Até ao final do ano, a IDC estima que o mercado dos computadores de secretária e portáteis, assim como monitores cresça 7,3%, alcançando os 41,5 milhões de unidades.

O lançamento de novos produtos da AMD, tanto ao nível de processadores como gráficas, sobretudo focado nos sistemas de média e alta performance, vai dar à fabricante novos argumentos para encarar a competição com a Intel e NVidia.

O otimismo em torno do mercado de computadores gaming é gerado pelo crescimento dos eSports, mas também obviamente a quantidade de videojogos prevista. Os novos serviços de streaming para gaming anunciados são também referidos como potenciais catalisadores, embora esta tecnologia permita jogar em qualquer computador antigo. Indo mais longe, a IDC prevê em que em 2023, este mercado chegue aos 55,3 milhões de unidades, olhando para a média da taxa de crescimento anual de 7,4%, como pode ver no quadro em baixo.

tek idc quadro

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.