A japonesa Sanyo, uma das
maiores fabricantes mundiais de câmaras fotográficas digitais, afirmou ontem
que aumentou o seu objectivo de vendas de câmaras fotográficas digitais para
o ano fiscal que termina em Março de seis para 6,5 milhões de unidades,
devido ao crescimento sustentado do mercado que tem vindo a ultrapassar todas
as estimativas, informou a agência Reuters.

Segundo Yukinori Kuwano, presidente da companhia, também no ano passado, as
fortes vendas de câmaras digitais e de telemóveis capazes de tirarem
fotografias ajudaram a impulsionar as vendas da companhia nos Estados Unidos,
apesar dos receios de uma suposta redução dos gastos dos consumidores.

Kuwano acrescentou que estava confiante que a empresa iria atingir o seu
objectivos de comercializar 8,4 milhões de telemóveis durante o ano fiscal
que termina no próximo mês de Março, representando uma subida substancial em
relação às 5,7 milhões de unidades comercializadas um ano antes.

Vários analistas duvidam que a companhia possa atingir o seu objectivo
ambicioso em relação ao número de telemóveis comercializados, que inclui um
crescimento superior a 50 por cento nas receitas geradas pelos terminais na
segunda metade deste ano fiscal, tendo como base os 775 milhões de euros
registados no primeiro semestre

A divisão de electrodomésticos da companhia também tem vindo a gerar
problemas, tendo na primeira metade do ano obtido 44,20 milhões de euros de
perdas operacionais consolidadas. Juntamente com a redução das suas
previsões de lucros em Outubro, esta situação levou a uma queda acentuada do
título bolsista da Sanyo. Kuwano afirmou que a sua empresa estava
determinada a atingir o seu objectivo de atingir um lucro operacional
consolidado de 562, 60 milhões de euros para o ano fiscal que termina em
Março.

No mês passado, a companhia divulgou um plano de reestruturação que irá mover a
produção de aparelhos de ar condicionado e de outros bens para o estrangeiro
e transferir 1400 trabalhadores da divisão de electrodomésticos para outras
áreas. Para o presidente da Sanyo, o domínio da companhia no mercado de
telemóveis equipados com câmaras digitais e ecrãs a cores vão ajudar a
impulsionar o crescimento das vendas de terminais.

Apesar da Sanyo reclamar uma quota de 30 por cento no mercado mundial de
câmaras digitais, a empresa não fabrica as suas próprias lentes e fornece
mais de 90 por cento dos seus componentes mediantes encomendas realizadas a
outras companhias como a Olympus Optical numa base de produção original de
equipamentos, em vez de vender produtos com a sua própria marca. Kuwano
referiu que não tem planos para alterar essa estratégia.

Notícias Relacionadas:
2001-07-03 - Sanyo
e Sharp desenvolvem electrodomésticos com acesso à Web

2000-10-09 - Sanyo
lança câmara com disco regravável

2000-07-21 - Sanyo
integra consórcio para reciclagem

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.